Ouça agora na Rádio

N Notícia

Bruno Cantini / Atletico

FOTO: Bruno Cantini / Atletico

Em jogo paralisado por granizo e apagão, Atlético perde para o Inter e deixa o G-4

Lambança da zaga resultou no gol de Edenílson, que deu vitória ao Colorado

Informações compartilhadas Superesportes
 
O jogo entre Atlético e Internacional na noite desta segunda-feira não foi nada típico. O duelo, válido pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi interrompido duas vezes no segundo tempo: uma em função de uma forte chuva de granizo; outra por conta de um apagão. Em campo, muita intensidade dos dois lados, conforme esperado. O resultado? Foi definido após uma lambança da zaga alvinegra. Desatenta, a defesa foi surpreendida por cobrança rápida que originou o gol de Edenílson. No fim, triunfo colorado por 1 a 0 num Independência lotado com mais de 22 mil torcedores.
 
Com a derrota, o Atlético perde a chance de terminar a rodada na terceira posição. E pior: deixa o G-4. O time alvinegro ocupa a 5ª posição, com 27 pontos - cinco a menos que o terceiro colocado Internacional.
 
O Atlético volta a campo às 11h deste domingo, no Independência, contra o Santos. Às 20h do dia seguinte, o Internacional visita o Fluminense, no Maracanã. As partidas valem pela 18ª rodada da Série A.
 
Intenso, mas sem gol
 
Nada de se acuar no próprio campo. Apesar de visitante, o Internacional avançou as linhas e esboçou uma marcação alta nos primeiros minutos. Mas foi o Atlético que se impôs ofensivamente no começo. Matheus Galdezani, duas vezes, e Ricardo Oliveira, em bola dividida com um defensor colorado, ameaçaram a meta defendida por Marcelo Lomba.
 
Logo aos 8’, Leo Silva e William Pottker protagonizaram uma disputa de bola ríspida. O capitão alvinegro deu um carrinho; o atacante pulou e, na queda, raspou com a chuteira na orelha do adversário, que precisou jogar com uma touca de proteção o restante da partida. Após discussão no gramado, o jogador do Internacional deu entrevista e se desculpou pelo lance.
 
A intensidade dos donos da casa se manteve nos momentos seguintes, mas o Inter passou a conseguir evitar investidas mais promissoras do rival. Para quebrar a forte marcação, os jogadores de ataque do Atlético - em especial Chará e Ricardo Oliveira - não guardavam posição e apostavam em diagonais curtas em direção à área. Luan, por sua vez, se deslocava da direita para a parte central do campo. Mas não deu certo.
 
Quando tinha a bola, o Internacional tentava - sem sucesso - acionar Jonatan Álvez em velocidade, nas costas da zaga. A melhor chance colorada na etapa inicial, entretanto, foi quando o centroavante fez o papel de pivô e rolou para William Pottker chutar por cima, aos 35’.
 
Paralisações
 
Sob gélida e torrencial chuva, Atlético e Inter voltaram para o segundo tempo com a mesma intensidade que terminaram o primeiro. Mas não durou muito até que a partida tivesse a primeira grande interrupção da noite. Logo aos 7', o árbitro Jailson Macedo Freitas (BA) paralisou o jogo em função do granizo que caía aos montes na região do Independência.
 
Depois de dez minutos de chuva e festa da torcida do Atlético, a bola voltou a rolar. Por pouco tempo... Menos de dois minutos após o reinício da partida, nova paralisação, desta vez por conta de uma queda de energia geral no estádio. A segunda interrupção durou 13 minutos.
 
Na volta da partida, o gramado já não estava nas melhores condições. Por conta das poças d'água espalhadas por toda a extensão do campo - em especial pelo setor esquerdo do ataque alvinegro -, o jogo ficou aéreo em alguns momentos.
 
Atlético e Inter arriscavam bastante em chutes de fora da área, especialmente pelo fato de a bola estar molhada. Chará e Maidana levaram perigo nesse tipo de lance, mas pararam em Marcelo Lomba. Talvez por isso David Terans foi acionado por Larghi. O uruguaio é um dos melhores do elenco alvinegro nesse fundamento.
 
Após uma dividida de bola, Hulk - apelido de Carlos Gabriel - ficou caído. No reinício do jogo depois do atendimento, o Inter aproveitou bobeada e desatenção da zaga alvinegra para marcar. Edenílson foi lançado por Patrick, saiu na cara de Victor e não perdoou: 1 a 0.
 
O gol fez com que a ansiedade e a impaciência do torcedor do Atlético viesse à flor da pele. O técnico Thiago Larghi foi chamado de 'burro' por parte dos atleticanos que lotavam o Independência após não atender os pedidos pela entrada do equatoriano Cazares.
 
Depois do gol, a cera colorada - que já havia se intensificado na segunda etapa - aumentou ainda mais. O Atlético até esboçou uma pressão e tentou finalizações de longe. Luan, já nos acréscimos, saiu cara a cara com o goleiro, mas acertou a trave. E não foi suficiente. 
 
Após o apito final, jogadores do Atlético deixaram o gramado sob gritos de "time sem vergonha". Larghi, mais uma vez, foi chamado de "burro". Os atletas do Inter, por outro lado, foram ovacionados pelos colorados que foram ao Horto.
 
ATLÉTICO 0 X 1 INTERNACIONAL
 
ATLÉTICO
Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Hulk (Lucas Cândido); José Welison, Elias (Nathan) e Matheus Galdezani (David Terans); Luan, Ricardo Oliveira e Yimmi Chará
Técnico: Thiago Larghi
 
INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson e Patrick; Nico López (D'Alessandro), Jonatan Álvez (Rossi) e William Pottker (Lucca)
Técnico: Odair Hellmann
 
GOL: Edenílson, aos 56' do 2ºT (INT)
Cartões amarelos: José Welison, aos 43’ do 1ºT (ATL); Iago, aos 40’ do 1ºT (INT)
Público: 22.035 torcedores
Renda: R$ 334.995,00
Motivo: 17ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
Data: segunda-feira, 6 de agosto 
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
 
FONTE: João Vitor Marques /Superesportes
Link Notícia