Ouça agora na Rádio

N Notícia

© NASA

FOTO: © NASA

Sonda da NASA descobre novo exoplaneta 3 vezes maior que a Terra

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

Durante os três primeiros meses de observação, a sonda TESS da NASA descobriu três novos planetas e seis supernovas fora do nosso Sistema Solar, entre os quais uma "super-Terra".

A descoberta dos planetas foi anunciada na reunião anual da Sociedade Americana de Astronomia (AAS, na sigla em inglês) em Seattle, EUA, relatou o Guardian.

Desde julho, a sonda TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite), que funciona como um telescópio espacial, descobriu três exoplanetas: o Pi Mensae b (uma super-Terra que completa uma órbita em torno de sua estrela a cada seis dias), o LHS 3844b (um planeta rochoso com uma órbita de apenas 11 horas) e o HD 21749b, que possui o mais longo período orbital, com a duração de 36 dias.

O HD 21749b orbita uma estrela anã brilhante a apenas 53 anos-luz de distância, na constelação de Reticulum, e acredita-se que tenha uma temperatura de superfície de aproximadamente 149 graus Celsius, o que é apontado como uma temperatura relativamente baixa considerando a proximidade de sua estrela.

"É o planeta mais legal que conhecemos em torno de uma estrela tão brilhante […] Sabemos bastante sobre atmosferas de planetas quentes, mas como é difícil encontrar exoplanetas que orbitam mais longe suas estrelas e, portanto, são mais frios, não conseguimos aprender muito sobre eles", disse Diana Dragomir do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA.

Com cerca de 23 vezes o tamanho da nossa Terra, o novo planeta poderá ser mais gasoso do que rochoso e possuir uma atmosfera mais densa que Netuno ou Urano.

Na mesma constelação, os pesquisadores também detectaram evidências de outro planeta, menor que os outros, que poderia ser a primeira descoberta de um corpo do tamanho da Terra feita pela sonda.

"Estou muito interessada em saber se [o planeta] tem uma densidade semelhante à da Terra para corresponder ao seu raio, que é próximo ao do nosso planeta — isto irá contribuir para a nossa compreensão se os planetas do tamanho da Terra têm composições diversas ou se são todos comparáveis à Terra", disse Johanna Teske, coautora do estudo.

A missão da sonda TESS para os próximos anos é analisar o céu dos Hemisférios Norte e Sul em busca de planetas desconhecidos, registrando supernovas em galáxias distantes, para além de outras atividades. A TESS está em órbita elíptica da Terra, entre 17 e 59 raios terrestres em altitude.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia