Ouça agora na Rádio

N Notícia

Lucas Merçonn / Fluminense

FOTO: Lucas Merçonn / Fluminense

Fluminense bate Cabofriense no Maracanã e assume liderança do Grupo B da Taça Rio

Com boa atuação de Paulo Henrique Ganso, Tricolor vence por 2 a 1

Informações compartilhadas Superesportes

O Fluminense venceu a Cabofriense por 2 a 1 neste domingo para assumir a liderança do Grupo B da Taça Rio, com sete pontos. A partida foi válida pela 3ª rodada do torneio, equivalente ao segundo turno do Campeonato Carioca. O atacante colombiano Yony González abriu o placar para o clube tricolor. Com assistência de Paulo Henrique Ganso, que fez boa partida, Luciano fez o segundo. Abner descontou para a equipe de Cabo Frio.

O primeiro tempo foi movimentado, principalmente depois da parada técnica, realizada aos 20 minutos em virtude do forte calor. Após a pausa, o clube tricolor precisou de pouco tempo para abrir o placar. Depois de levantamento na área, o volante Allan, que substituiu o suspenso Bruno Silva, tocou de cabeça para o Yony González. O colombiano fez rápido giro para bater de primeira e estufar as redes aos 24.

No restante da primeira etapa, o Fluminense voltou a levar perigo, novamente com González. Após escanteio, a bola sobrou na entrada da área para o atacante, que chutou forte, com desvio, e acertou a trave. 

A Cabofriense tentou incomodar, com Rafael Pernão, em rápido contra-ataque, e Anderson Rosa, que quase fez um gol olímpico. Outra investida do time de Cabo Frio aconteceu aos 32, quando Abuda aproveitou rebote e chutou de esquerda para boa defesa de Rodolfo. 

Dois minutos depois, a equipe visitante teve sua chance mais perigosa: Rafael Pernão foi lançado e invadiu a grande área. Ele driblou Rodolfo e fez cruzamento rasteiro buscando a chegada de um companheiro. Na pequena área, o capitão tricolor Airton fez o corte. Foi o último lance de perigo da etapa inicial.

No segundo tempo, o Fluminense voltou melhor e dominou a partida. Aos 19, veio o segundo gol: em briga pela bola na entrada da grande área, o lateral-direito Gilberto tocou para Paulo Henrique Ganso. O meia deu assistência para Luciano, que bateu cruzado com a perna esquerda para ampliar.

O segundo gol deu tranquilidade ao time tricolor, que passou a criar jogadas com mais facilidade. Dois minutos após o 2 a 0, Gilberto cruzou para González, que finalizou por cima do baliza.

Aos 23, a dupla Ganso e Luciano voltou a assustar: o camisa 10 lançou o atacante em profundidade, mas a finalização foi bem defendida pelo goleiro George. Ganso voltaria a deixar outro companheiro na cara do gol, mas Gilberto isolou. O meia ainda teria uma chance individual, aos 40, quando pegou a sobra da defesa e bateu para fora.

No fim da partida, o atacante Abner, que entrara aos 36, descontou para os visitantes. Ele recebeu na grande área, pedalou e finalizou no ângulo para fazer o gol de honra, aos 45. Apesar da reação, a Cabofriense não teve tempo para buscar o empate.

Na próxima rodada, o Fluminense visita o Boavista, na quarta-feira. Já a Cabofriense, com seis pontos e na vice-liderança do Grupo C da Taça Rio, recebe o Vasco, no domingo.

FLUMINENSE 2 x 1 CABOFRIENSE

FLUMINENSE - Rodolfo; Gilberto, Matheus Ferraz, Digão (Léo Santos) e Caio Henrique; Airton, Allan, Dodi (Marcos Calazans) e Ganso; Yony González (Marcos Paulo) e Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

CABOFRIENSE - George; Watson, Bruno Lima, Igor e Marlon; Marcelo Gama (Abner), Abuda, Anderson Rosa (Kaká Mendes) e Rafael Pernão; Rincon e Marcus Índio (Manoel). Técnico: Valdir.

GOLS - Yony González, aos 24 do primeiro tempo; Luciano, aos 19, e Abner, aos 45 do segundo.

ÁRBITRO - Leonardo Garcia Cavaleiro.

CARTÕES AMARELOS -
 Bruno Lima, Caio Henrique, Matheus Ferraz e George.

RENDA - R$ 208.756,00.

PÚBLICO -
 8.207 pagantes (8.772 ao total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.
FONTE: Superesportes / Estadão Conteúdo
Link Notícia