Ouça agora na Rádio

N Notícia

Sonda da NASA testemunha solstício em Saturno

FOTO: CC0 / NASA/JPL / Cassini Saturn Orbit Insertion

Sonda da NASA testemunha solstício em Saturno

A sonda espacial Cassini conseguiu tirar novas fotos de Saturno e do famoso furacão hexágono, localizado no Polo Norte do planeta longínquo, no segundo dia de solstício, informa a NASA.

A Cassini se tornou testemunha do fantástico evento depois de 13 anos de viagem pelo espaço. As informações são da Sputnik News.

"Durante a segunda fase da missão Cassini — chamada de Solstício — observamos a mudança das estações de ano em Saturno. Todo o sistema muda completamente no fim do inverno e na chegada do verão, graças à Cassini tivemos a oportunidade única de admirar esse processo", declarou Linda Spilker, diretora científica da missão Cassini.

Há algumas semanas, Cassini deu início à sua última fase da vida ao se encontrar com a lua de Saturno, Titã, em 22 de abril deste ano. Sua aproximação ao satélite ajudou com que mudasse de trajeto para sair na rota de coalizão com o planeta gigante.

 Em 15 de setembro de 2017, sob o comando dos engenheiros da agência, depois de uma série de 22 sobrevoos entre o planeta e seu satélite, a Cassini vai penetrar na atmosfera de Saturno, enviar as últimas informações para a Terra e se desintegrar, como uma estrela cadente, unindo-se ao planeta, o qual ela ajudou a desvendar.

Sonda da NASA testemunha solstício em Saturno
Sonda da NASA testemunha solstício em Saturno

Desde 2010, Cassini vem trabalhando no programa Solstício, que analisa as estações do ano de Saturno, bem como o clima do planeta.

Segundo destaca a diretora da missão espacial, LindaSpilker, "nunca teríamos conseguido observar muitas destes processos se a NASA não tivesse decidido prolongar a missão. Por exemplo, há cinco anos, no outono, observamos a atmosfera de Saturno coberta por um furacão gigantesco".

Além disso, a sonda registrou como os raios solares penetram nos anéis de Saturno e seguiu as tempestades de inverno no satélite Titã, que migram do hemisfério sul para o hemisfério norte e voltam para o ponto inicial.

 Mas a maior descoberta da Cassini se trata dos gêiseres de Encelado, lua de Saturno, que jorram água quente, que poderiam proporcionar o nascimento e manutenção de vida. Tal descoberta abriu os olhos da NASA quanto à importância da realização de mais uma missão espacial rumo ao planeta gigante e suas luas.

FONTE: Sputnik News
Link Notícia