Ouça agora na Rádio

N Notícia

Diego Soveral/Smarh

FOTO: Diego Soveral/Smarh

Programa digitaliza prontuários médicos e gera mais economia e rapidez

O governo do Estado está implantando o novo Programa Pasta Digital (PDI) - Prontuário Médico criado para tornar mais ágeis, eficientes e modernas as atividades do Departamento de Perícia Médica e Saúde do Trabalhador (Dmest), que é o órgão oficial de perícia médica do Estado, vinculado à Secretaria da Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos (Smarh).

O PDI é disponibilizado ao Dmest, que detém a custódia de documentos médicos, visando à substituição do prontuário físico do servidor público do Estado e à extinção de documentos em papel, gerando economia e rapidez no acesso às informações.

O projeto-piloto começou em março deste ano, quando foi implantado no Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), na Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e na Smarh. “O desempenho da ferramenta será avaliado durante o processo, estando sujeito a ajustes, quando necessário. Gradativamente, o programa será expandido para outras secretarias e órgãos estaduais, até que todos os departamentos de Recursos Humanos (RH) das instituições estejam interligados com a Perícia Médica", assinalou o diretor do Dmest, Henrique Cabral.

O departamento de RH de cada órgão ficará responsável por digitalizar o documento do servidor e encaminhar para a Perícia Médica por meio do Passa Fácil, ferramenta digital que faz a intercomunicação entre os RHs e o Dmest, criada exclusivamente para envio de documentos. O ingresso do documento no sistema viabilizará a imediata consulta pelos responsáveis no Dmest. O prontuário digital vai possibilitar o armazenamento e a consulta de documentos por meio eletrônico, com o objetivo de dinamizar e desmaterializar as pastas de prontuário médico, sob guarda do Dmest. O projeto, que moderniza os processos no serviço público, integra o Acordo de Resultados da Smarh, com acompanhamento da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG).

Hoje, o Dmest realiza entre 4,5 mil e 5 mil avaliações médico periciais por mês. Cada avaliação envolve uma demanda de, no mínimo, seis encaminhamentos dentro do órgão. Com o recurso digital, os documentos referentes à avaliação médico-pericial, tais como laudos, atestados, exames de laboratórios e formulários em geral, que derem entrada no Dmest, serão processados no âmbito da nova tecnologia.

O novo procedimento traz como benefício a redução no trânsito interno de documentos e no número de cópias. “O processo permite gerar relatórios, trazendo mais agilidade para a tomada de decisões, planejamento e efetivo controle do desempenho das atividades”, assegurou o diretor do Dmest.

Texto: Ascom Smarh
Edição: Sílvia Lago/Secom

FONTE: Portal do Estado do Rio Grande do Sul
Link Notícia