Dois Irmãos – Depois de quase cinco, a Polícia Civil conseguiu pôr fim na investigação de uma execução cometida em abril de 2013, cuja vítima foi morta a tiros e seu corpo foi abandonado em Dois Irmãos dentro de uma mala. O acusado de cometer o crime é Jonathan Batista Flores, 32 anos, vulgo Gigante, criminoso bastante conhecido em Campo Bom. Ele já responde por três homicídios, duas tentativas de homicídio, dois tráficos de drogas e um roubo a estabelecimento comercial. As ocorrências foram registradas em Dois Irmãos, Campo Bom e Novo Hamburgo.

 

Gigante está recolhido na Penitenciária Modulada de Montenegro e, nos próximos dias, a Polícia Civil irá solicitar mais um pedido de prisão preventiva.

 

CRIME SOLUCIONADO PELA PERÍCIA EM UMA BALA

 

O crime da mala foi elucidado por uma prova pericial. Os investigadores já seguiam uma linha que levava a Gigante como o assassino ou mandante do crime. No entanto, três meses após matar o usuário de drogas, Jair Vanderlei da Silva Fonseca, que na época tinha 36 anos, Gigante e mais dois comparsas assaltaram um mercado em Dois Irmãos e acabaram sendo presos em flagrante. Os policiais desconfiaram que a arma de Gigante usada no assalto teria sido a mesma utilizada na execução e encaminharam a arma e um projétil para a perícia. O laudo ficou pronto cinco anos depois e comprovou a suspeita da polícia, que agora consegue concluir o caso.